Agência da Notícia

Mato Grosso

Agência da Notícia, Sábado 8 de Agosto de 2020

1 7
:
1 4
:
4 5

Últimas Noticias

Campanha Publicitária

Notícias / Política

10 Jul 2020 - 16:30

Mendes defende reforma da Previdência e cobra deputados do PT

Texto já foi aprovado em primeira votação na AL e altera idade de aposentadoria do funcionalismo

Mídia News

Reprodução

 (Crédito: Reprodução)

Publicidade

Ao sair em defesa da reforma da Previdência em Mato Grosso, o governador Mauro Mendes (DEM) alfinetou – ainda que sem citar nomes – os deputados Valdir Barranco e Lúdio Cabral, ambos do PT.

 

Segundo ele, ao se posicionarem contra o texto encaminhado pelo Governo à Assembleia Legislativa, os dois parlamentares estão indo contra 95% da população do Estado em detrimento de uma pequena parcela dos servidores públicos.

 

Isto porque, conforme Mendes, a maioria esmagadora da população – incluindo aí servidores federais e da iniciativa privada – deverão seguir as regras da previdência aprovada em âmbito nacional, enquanto o funcionalismo público de Mato Grosso tem, segundo ele, alguns “privilégios”.

 “95% dos cidadãos que vivem em Mato Grosso irão se aposentar aos 65 (homens) e 62 (mulheres) anos. Aqui temos servidores que se aposentam aos 45, 50 anos de idade. Isso é justo? A reforma vem justamente porque 5% de mato-grossenses não podem ter privilégio de aposentar nessa faixa de idade como muitos querem”, disse Mendes.

 

“Cadê os deputados do PT que dizem que defendem o trabalhador? A grande maioria dos trabalhadores se aposenta aos 65. Porque eles querem que outros se aposentem 15 anos antes? As pessoas têm que ser tratadas com direitos iguais”, emendou o governador.

 

As declarações foram dadas na manhã desta quinta-feira (9), em entrevista à Rádio Meridional de Sinop.

 

A reforma – enviada pelo Executivo - altera a idade mínima para aposentadoria dos servidores. Para homens será de 65 anos e 62 anos para mulheres. Compulsoriamente quando completar 75 anos para ambos os sexos.

 

O texto já foi aprovado em primeira votação na Assembleia, com placar de 17 a favor e seis contrários. Mas ainda existem impasses e discussões em torno do projeto.

 

“O que mandamos para Assembleia são os mesmos direitos e deveres do Governo Federal e da iniciativa privada. Os 24 deputados têm poder de decidir o que vamos fazer em Mato Grosso”, disse o governador.

 

“Se não aprovar, vai quebrar, mais a frente não terá dinheiro. Se não tomar a medida correta, se não fizer a coisa certa, um dia a conta chega. Não quero daqui uns anos que falem: ‘aquele tal de Mauro Mendes passou e não foi responsável. Toco o estado com responsabilidade e justiça”, concluiu.

Comentários no Facebook

Comentários no Site

0 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião da Agência da Notícia. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Agência da Notícia poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.
Comentários com mais de 1300 caracteres serão cortados no limite.

Notícias Relacionadas

 
Sitevip Internet