Agência da Notícia

Mato Grosso

Agência da Notícia, Sexta-feira 7 de Agosto de 2020

1 3
:
1 3
:
1 9

Últimas Noticias

Campanha Publicitária

Notícias / Política

31 Jul 2020 - 16:50

MPE apura "subcontratação" de empresa em obras de R$ 22,8 mi em MT

Silgran Construções, vendedora de licitação, teria subcontratado outra empresa para executar obra

DIEGO FREDERICI/FolhaMax

Reprodução

 (Crédito: Reprodução)

Publicidade

O Ministério Público do Estado (MPMT) instaurou um inquérito para investigar uma suposta improbidade administrativa num contrato de R$ 22,8 milhões da prefeitura de Rondonópolis (216 KM de Cuiabá). A Silgran Construções, empresa contratada para prestar serviços de pavimentação asfáltica no município, teria realizado uma “subcontratação” suspeita de ilegalidade.

O promotor de justiça Wagner Antonio Camilo assinou a portaria de abertura do inquérito no último dia 29 de julho. De acordo com informações do documento, a Silgran Construções fechou o contrato milionário com a prefeitura para realização de pavimentação asfáltica, drenagem pluvial, além de sinalização horizontal e vertical, nos bairros Jardim Ana Carla, Parque Universitário, Vila Goulart, Vila Rica (Padre Lothar e Antonio Geraldini) e prolongamento da Avenida Rio Branco até o Anel Viário.Segundo o promotor de justiça, no entanto, a subcontratação da Construtora Amil para prestar o serviço traz suspeita ao negócio. “Foi revelado na Notícia de Fato de suposta irregularidade na contratação dos serviços pactuados pela Prefeitura Municipal de Rondonópolis, através do Contrato 48/2015 com a empresa Silgran Construções LTDA notadamente quanto à subcontratação da Construtora Amil, com possibilidade, portanto, de consumação de ato de improbidade administrativa causador de dano ao erário e de violação aos princípios regentes da administração”, diz trecho da portaria.

O promotor de justiça solicitou que o prefeito de Rondonópolis, Zé Carlos do Pátio (Solidariedade), encaminhe uma série de documentos para análise do suposto caso de improbidade administrativa. “Determinar que após a autuação e registro como inquérito civil, seja oficiado ao Prefeito Municipal de Rondonópolis, requisitando cópia do Contrato 48/2015 e de todos os seus termos aditivos, memorandos e planilhas, celebrados com a Silgran Construções LTDA para a execução dos serviços”, solicitou Wagner Antonio Camilo.

O membro do MPMT também questionou se há algum documento formal expedido pela prefeitura de Rondonópolis que autorizava a Silgran a subcontratar a Amil. O inquérito civil é a etapa que antecede a proposição de uma ação judicial.

Comentários no Facebook

Comentários no Site

0 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião da Agência da Notícia. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Agência da Notícia poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.
Comentários com mais de 1300 caracteres serão cortados no limite.

 
Sitevip Internet