Agência da Notícia

Mato Grosso

Agência da Notícia, Domingo 20 de Setembro de 2020

0 7
:
2 5
:
5 8

Últimas Noticias

Notícias / Política

3 Ago 2020 - 18:20

Justiça eleitoral manda partido excluir "santinhos virtuais" de pré-candidatos em Cuiabá

Juiz definiu multa de R$ 1 mil em caso de descumprimento

LIDIANE MORAES/Folha Max

Reprodução

 (Crédito: Reprodução)
O juiz Geraldo Fernandes Fidelis Neto, da 1ª Zona Eleitoral de Cuiabá, determinou, na última sexta-feira (31), que o Podemos retire do ar todas as postagens relativas à "apresentação" dos pré-candidatos da sigla à Câmara de Cuiabá. Em caso de descumprimento, ele impôs multa no valor de R$ 1 mil para cada imagem encontrada com indícios de propaganda antecipada.

“Determinar que seja a Presidente do Diretório Local do Partido Podemos Cuiabá 19 (Selma Rosane Santos Arruda), notificada para que, no prazo máximo de 24 horas, providencie a retirada da publicidade antecipada das redes sociais (Instagram, Whatsapp, Facebook, dentre outras mídias em que tal publicidade foi divulgada)”, diz trecho da decisão

Na representação, o procurador eleitoral demonstrou que o partido postou em suas redes sociais as imagens dos pré-candidatos, com identificação e acompanhados do número da sigla. O material, segundo a representação, se assemelha aos "antigos santinhos".

De acordo com o procurador regional Eleitoral, Pedro Melo Pouchain Ribeiro, ainda não há permissão para propaganda política.

Em sua decisão, Geraldo Fidelis citou que a alteração do calendário eleitoral deste ano - com a data do peito sendo remarcada para 15 de novembro -, mudou também o início da propaganda eleitoral. “Após 26 de setembro, para o início da propaganda eleitoral, inclusive na internet, conforme disposto nos arts. 36 e 57-A da Lei nº 9.504, de 30 de setembro de 1997, e no caput do art. 240 da Lei nº 4.737, de 15 de julho de 1965. Desta feita, a propaganda eleitoral será permitida após o dia 26 de setembro do corrente ano, o que equivale a dizer que ela estará autorizada somente a partir da data seguinte, isto é, do dia 27”, destacou o juiz.

O magistrado colocou que coibir as propagandas antecipadas e ilegais será um dos principais desafios na eleição deste ano. “Cabe à Justiça Eleitoral o dever de ficar atenta para coibir os abusos da propaganda irregular e não se deixar influenciar por argumentos que buscam mascará-la de propaganda partidária ou mera promoção pessoal e até mesmo publicidade institucional”, finalizou.

Assim, acatou a representação do MPE e determinou a notificação do partido.

Comentários no Facebook

Comentários no Site

0 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião da Agência da Notícia. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Agência da Notícia poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.
Comentários com mais de 1300 caracteres serão cortados no limite.

 
Sitevip Internet