Agência da Notícia

Mato Grosso

Agência da Notícia, Terça-feira 25 de Janeiro de 2022

0 4
:
1 2
:
2 1

Últimas Noticias

Notícias / Política

29 Set 2014 - 07:42

4 mil agentes vão atuar nas eleições em Mato Grosso; Exército nas áreas indígenas

Um forte esquema está sendo montado e a tecnologia que ficou de legado da Copa do Mundo de 2014 também será utilizada para coibir o descumprimento da Lei eleitoral.

Agência da Notícia com Olhar Direto

 A Justiça Eleitoral terá quase quatro mil agentes trabalhando em Mato Grosso para garantir a segurança das eleições 2014 que acontecem no próximo dia 05 de outubro. Um forte esquema está sendo montado e a tecnologia que ficou de legado da Copa do Mundo de 2014 também será utilizada para coibir o descumprimento da Lei eleitoral. A compra de votos é um dos principais crimes que o TRE pretende combater. O Exército Brasileiro também atuará no pleito, somente nas seções de votação em áreas indígenas.

O Juiz Alberto Pampado Neto, coordenador do Gabinete da Propaganda Eleitoral em Mato Grosso, explicou ao Olhar Jurídico que um efetivo de 3.861 agentes estará trabalhando em todo o Estado para garantir que as eleições transcorram da melhor forma possível. Destes, 1.475 serão da Polícia Militar, 990 da Polícia Civil e 110 da Polícia Federal.

“Além disto, teremos uma novidade no pleito deste ano. O Exército Brasileiro também participará da segurança. Eles estarão em alguns lugares onde existem aldeias indígenas, por exemplo”, revelou o coordenador. Serão 43.854 pessoas trabalhando ao todo durante as eleições de 2014.

A tecnologia que foi utilizada durante a Copa do Mundo de 2014 também será utilizada no dia 05 de outubro: “Teremos o apoio de helicópteros da Polícia Militar e também teremos acesso às imagens das câmeras que estão espalhadas pela cidade”, disse o juiz. Além disto, representantes de diversos órgãos estarão no Gabinete de Gestão Integrada, instalado no Centro Integrado de Comando e Controle Regional, trabalhando em conjunto.

Uma das principais preocupações da Justiça Eleitoral é quanto à compra de votos: “Quem vende o seu voto é prejudicado. O raciocínio é simples, o candidato que está comprando o voto, está descumprindo a Lei eleitoral, se faz isso antes da eleição, imagine o que poderão fazer depois de eleitos”, indagou Alberto Pampado Neto.

A Justiça Eleitoral também está de olho no transporte irregular de eleitores. Os candidatos acabam oferecendo transporte para as pessoas que residem fora da zona eleitoral, ou que estejam em outros municípios para que elas vão até as urnas e votem neles. O TRE afirmou que a prática não é permitida de acordo com a Lei. Isso porque o próprio Tribunal oferece um veículo que leva os eleitores que estão em zonas rurais para exercer o direto de votar.

Comentários no Facebook

Comentários no Site

0 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião da Agência da Notícia. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Agência da Notícia poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.
Comentários com mais de 1300 caracteres serão cortados no limite.

 
Sitevip Internet