Agência da Notícia

Mato Grosso

Agência da Notícia, Sexta-feira 18 de Setembro de 2020

1 3
:
5 9
:
3 0

Últimas Noticias

Notícias / Cidades

9 Set 2020 - 17:10

MT ganha fôlego com novas UTIs mas número alto de ocupações inspira cuidados; Estado passou de 100 mil casos

Wesley Santiago/Olhardireto

Rogério Florentino/Olhar Direto

 (Crédito: Rogério Florentino/Olhar Direto)
Mato Grosso conseguiu aumentar o número de Unidades de Terapia Intensiva (UTIs) disponíveis para o novo coronavírus nos últimos meses e aliviou o cenário desolador que se viu há algum tempo, com o colapso do sistema de Saúde. Porém, a ocupação de leitos já chega próximo aos 70% e a situação ainda inspira cuidados. Os casos já ultrapassaram os 100 mil e os óbitos os três mil.Entre casos confirmados, suspeitos e descartados para a Covid-19, havia até o fim da última terça-feira (08) 276 internações em UTIs públicas e 284 em enfermarias públicas. Isto representava uma taxa de ocupação de 69% para UTIs adulto e em 32% para enfermarias adulto.
 
No dia oito do mês passado, o Estado estava com 78,44% das suas UTIs ocupadas. Naquela época, eram 294 internações em UTIs públicas e 301 em enfermarias públicas. Nota-se que o número de pacientes acamados em cuidado intensivo era maior, assim como a taxa de ocupação.
 
Em 8 de julho deste ano, a situação de pessoas internados era pior no Estado. Naquela data, existiam 336 pessoas internadas em Unidades de Terapia Intensiva (UTI) de hospitais públicos e privados, com a taxa de ocupação em 97%.
 
Na terça-feira (08), Mato Grosso ultrapassou mais uma triste marca. A Secretaria de Estado de Saúde (SES-MT) notificou 100.012 casos confirmados da Covid-19 em Mato Grosso, sendo registrados 3.010 óbitos em decorrência do coronavírus no Estado. De um dia para o outro, foram 1.303 pessoas infectadas.
 
Dentre os dez municípios com maior número de casos de Covid-19, estão: Cuiabá (20.068), Várzea Grande (7.503), Rondonópolis (7.139), Lucas do Rio Verde (4.896), Sorriso (4.639), Tangará da Serra (4.224), Sinop (3.963), Primavera do Leste (3.135), Campo Novo do Parecis (2.160) e Nova Mutum (2.030).
 
Tanto no interior do Estado, como na capital mato-grossense, o temor é que a maior flexibilização de atividades comerciais e o desrespeito de medidas de isolamento por parte da população possa fazer os números voltarem a subir nos próximos dias. Viu-se nos últimos dias muitos focos de aglomeração e o uso de máscaras continua a ser feito de forma equivocada, por parte de alguns, que utilizam os equipamentos de proteção abaixo do nariz e as vezes até no queixo.
 
Enquanto isto, ainda não há previsão para que uma vacina chegue para acabar com o sofrimento vivido pela população. O Governo Federal previa que, em janeiro, uma campanha pudesse ser iniciada. Porém, a Universidade de Oxford suspendeu os testes da sua vacina, após uma reação adversa em um dos voluntários, no Reino Unido.
 
Outras vacinas, como a da Rússia, estão sendo testadas no Brasil e alimentam a esperança de que, ainda neste ano, tudo possa voltar ao normal. Enquanto isto, especialistas reiteram que as medidas de isolamento social e biossegurança continuam sendo essenciais.

Comentários no Facebook

Comentários no Site

0 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião da Agência da Notícia. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Agência da Notícia poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.
Comentários com mais de 1300 caracteres serão cortados no limite.

 
Sitevip Internet