Agência da Notícia

Mato Grosso

Agência da Notícia, Segunda-feira 30 de Novembro de 2020

2 3
:
2 0
:
2 5

Últimas Noticias

Notícias / Política

19 Nov 2020 - 08:50

Emanuel rebate Mauro; nega que Cuiabá está quebrada e diz ter reduzido dívida

Prefeito diz que dívida da Capital hoje representa 31% da receita e, que assumiu com 36%

ALLAN MESQUITA

Reprodução:

 (Crédito: Reprodução:)
O prefeito e candidato à reeleição, Emanuel Pinheiro (MDB), desmentiu as afirmações dos adversários que apontam que a Prefeitura de Cuiabá está "quebrada". Afirmou que mesmo herdando dívidas da gestão passada, conseguiu emprestar dinheiro para investir na mobilidade urbana da Capital. A declaração foi dada durante o bate-papo Indústria e Candidatos, realizado pela FIEMT, nesta tarde (18). 

O comentário do emedebista é endereçado ao governador Mauro Mendes (DEM), que em suas mídias sociais declarou apoio ao adversário de Pinheiro no segundo turno, Abílio Júnior (Podemos) e escreveu: “veneno é a mentira e corrupção. Gestão com quatro secretários afastados por corrupção, escândalo do paletó, investigação do caso Caramuru, vários processos por improbidade, escândalo das esmeraldas, prefeitura quebrando. Precisa dizer mais alguma coisa”, além de outros ataques.Emanuel comenta que quando assumiu o Palácio Alencastro herdou uma dívida de quase R$ 600 milhões. Nesse mesmo contexto, diz que conseguiu colocar a "casa em ordem", quando as dívidas passaram de 36% para 31% da arrecadação. “Quando assumi a Prefeitura no dia 1º de janeiro de 2017, o endividamento de Cuiabá correspondia a 36% da nossa receita. Hoje, graças ao momento da arrecadação, muito em função da nossa política fiscal e da credibilidade da gestão está em 31%. A capacidade de endividamento do município era de R$ 2,5 bilhões. Nós pegamos R$ 190 milhões - R$ 125 para o Contorno Leste, R$ 50 milhões com o Banco do Brasil e mais R$ 20 milhões para pavimentação asfáltica. Eu recebi a prefeitura com uma dívida pública de R$ 588 milhões e pagamos R$ 200 milhões”. 

“A prefeitura devia quase 600 milhões em financiamentos anteriores, pagamos 200 e pegamos 200, então, não houve esse comprometimento que querem vender. Fico vendo como prospera a fake news de que Cuiabá está endividada. Eu recebi a Prefeitura falando em um português claro devendo 600 milhões”, completa Emanuel. 

QUASE NÃO DISPUTA

O prefeito também afirmou que não tinha objetivo de se candidatar à reeleição. De acordo com ele, sua intenção era lançar a secretária de Governo da Prefeitura de Cuiabá, Ozenira Félix, ou até mesmo José Roberto Stopa, que hoje concorre como vice em sua chapa. 

Stopa, quando questionado se ocupará algum cargo caso Emanuel seja reeleito, afirmou que pretende assumir um papel relevante e atuante. “Vou contribuir e trabalharei muito, como sempre fiz por Cuiabá. Emanuel terá um vice atuante, de verdade, que acorda 5h e vai embora às 22h30. Serei um vice atuante e combativo e demonstrarei com muito trabalho”, diz.

Comentários no Facebook

Comentários no Site

0 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião da Agência da Notícia. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Agência da Notícia poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.
Comentários com mais de 1300 caracteres serão cortados no limite.

 
Sitevip Internet