Agência da Notícia

Mato Grosso

Agência da Notícia, Terça-feira 20 de Abril de 2021

0 5
:
0 6
:
1 2

Últimas Noticias

Notícias / Política

23 Nov 2020 - 10:10

Botelho ameaça suspender o recesso para votar a Lei Orçamentária

gazeta digital

Reprodução:

 (Crédito: Reprodução:)
O presidente da Assembleia Legislativa, Eduardo Botelho (DEM), afirmou que, se os parlamentares não votarem a Lei Orçamentária Anual 2021 (LOA) ainda em 2020, irá suspender o recesso na Casa de Leis no mês de janeiro.

"Estamos atrasado com ela (LOA), com as discussões, o tempo está muito curto... se não der nós vamos suspender o recesso em janeiro e trabalhar para a sua aprovação", informou.

De acordo com o parlamentar, no dia 24 de novembro, às 10h da manhã, a Comissão de Constituição, Justiça e Redação (CCJR) irá realizar a audiência pública da LOA, e no dia 25 ela irá passar pela sessão ordinária.Já no dia 26 de novembro ocorrerá uma audiência virtual, mas, desta vez, com a Comissão de Fiscalização e Acompanhamento da Execução Orçamentária.

Em relação a peça orçamentária, Botelho disse que será feita mudanças ainda. "Tem algumas alterações que os deputados precisam fazer e algumas melhorias que devem ser feitas".

LOA 2021
O orçamento do Projeto de Lei Orçamentária Anual 2021 (PLOA), entre receitas e despesas previstos para o exercício de 2021, são estimados R$ 22,144 bilhões. A peça foi entregue ao Parlamento estadual no dia 30 de setembro pelo secretário de Estado de Fazenda, Rogério Gallo, ao vice-presidente João Batista Sindspen (Pros).

Para o próximo ano, de acordo com Gallo, o Estado vai destinar 12% da receita para serem investidos em diversos setores – saúde, infraestrutura, segurança pública, educação e na construção de hospitais regionais. Isso representa cerca de R$ 2,144 bilhões. Segundo ele, nunca aconteceu da receita corrente líquida reservar esse percentual para investimentos.

Em 2021, o PLOA projeta uma despesa corrente da ordem de R$ 19,383 bilhões. Desse total, cerca de R$ 14,686 bilhões ficam reservados para pagamento de salários dos servidores públicos e encargos sociais. O dispêndio com juros e encargos da dívida pública soma a quantia de R$ 343 milhões e para a amortização da divida o montante é de R$ 444 milhões.

Comentários no Facebook

Comentários no Site

0 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião da Agência da Notícia. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Agência da Notícia poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.
Comentários com mais de 1300 caracteres serão cortados no limite.

 
Sitevip Internet