Agência da Notícia

Mato Grosso

Agência da Notícia, Terça-feira 25 de Janeiro de 2022

0 5
:
2 6
:
3 7

Últimas Noticias

Notícias / Política

8 Out 2014 - 11:15

Dilma tem mais apoio do que Aécio nos estados

Ao todo, 24 governadores eleitos e candidatos que disputam 2º turno estão com a petista e 14 com o tucano

Agência da Notícia com No Poder

 Na queda de braço pelo apoio nos estados, a presidente Dilma Rousseff (PT) largou na frente de Aécio Neves (PSDB) no segundo turno. Levantamento feito pelo GLOBO mostra que a petista tem ao seu lado sete dos 13 governadores eleitos em primeiro turno, contra cinco do tucano. Aécio, no entanto, tem como aliado o governador Geraldo Alckmin (PSDB), reeleito em São Paulo, maior colégio eleitoral do país. No segundo maior estado em número de eleitores, Minas Gerais, Dilma conta com Fernando Pimentel (PT). Entre os candidatos que disputarão segundo turno e já decidiram a posição, Dilma tem o apoio de 17 contra nove de Aécio. (Veja o infográfico sobre a corrida presidencial em cada estado)

O tucano deve ganhar ainda o apoio de candidatos ao governo que aguardam uma definição do PSB, derrotado no primeiro turno da eleição presidencial com Marina Silva. Esse é o caso de Rodrigo Rollemberg, que disputa a sucessão no Distrito Federal. Paulo Câmara, eleito em primeiro turno em Pernambuco, já avisou ao partido que ficará ao lado do tucano. Outro socialista que estará com Aécio é o governador de Roraima, Chico Rodrigues, que tenta a reeleição. Ainda no PSB, vão migrar para o lado do PT os governadores e candidatos à reeleição Camilo Capiberibe, do Amapá, e Ricardo Coutinho, da Paraíba.

Há casos de unidades da Federação em que a presidente tem o suporte dos dois candidatos à sucessão estadual, como no Rio, Ceará e Amapá. No Rio, Dilma tem o apoio de Marcelo Crivella (PRB) e do governador Luiz Fernando Pezão (PMDB). No entanto, boa parte do PMDB embarcou no Aezão, movimento de apoio a Aécio e Pezão. Já Crivella, mesmo sendo aliado da petista, lembrou nos debates o escândalo da Petrobras.

CANDIDATOS DE DILMA FORAM MAIS VOTADOS NO 1º TURNO

Outra vantagem da presidente Dilma Rousseff é a de que os candidatos que a apoiam obtiveram mais votos no primeiro turno. Em dez casos, de um total de 14 que terão segundo turno, seus aliados que seguem na disputa largaram em vantagem no dia 5 de outubro.

Há quem tenha optado pela neutralidade, como o governador eleito do Maranhão, Flávio Dino (PCdoB), aliado do PT nacionalmente e do PSDB localmente. Caso semelhante pode ocorrer no Amazonas, onde o governador José Melo (PROS), que disputa a reeleição, vem sendo pressionado pelo PSDB local a declarar apoio a Aécio Neves. Mas, como seu partido apoia a reeleição de Dilma, ele deve manter a neutralidade.

Já o governador eleito do Mato Grosso, Pedro Taques (PDT), deverá anunciar hoje o apoio ao tucano. Ele se reúne em Brasília com integrantes da equipe do candidato do PSDB e também com o presidente nacional do PDT, Carlos Lupi.

— Prefiro falar após as reuniões, mas o Aécio é meu amigo e não teria constrangimento nenhum de apoiar uma pessoa de bem como ele — disse Taques.

No Ceará, Dilma obteve vantagem de 2,4 milhões de votos sobre Aécio. Os dois candidatos que foram para o segundo turno vão pedir votos para a presidente: Camilo Santana (PT) e Eunício Oliveira (PMDB). Há um acordo para que Dilma e Lula não subam no palanque do petista. Eunício, que foi ministro das Comunicações de Lula, esteve em Brasília ontem para, segundo um interlocutor, “garantir que o acordo seja cumprido”.

Em Goiás, Iris Rezende (PMDB) vai apoiar Dilma apesar de não ter feito campanha por ela no primeiro turno. A posição mudou porque o candidato derrotado do PT, Antônio Gomide, condicionou a aliança com Rezende no segundo turno ao apoio do peemedebista à presidente. O governador da Paraíba, Ricardo Coutinho (PSB), anunciará hoje o apoio à presidente Dilma. Terceiro colocado, o senador Vital do Rego (PMDB) anunciou apoio a Coutinho desde que ele retribuísse apoiando Dilma. Hoje, o vice-presidente Michel Temer participará do anúncio em João Pessoa.

No Rio Grande do Norte, o candidato do PMDB, Henrique Alves, recebeu apoio de Aécio no primeiro turno, mas se posiciona como eleitor de Dilma. A direção nacional do PMDB tenta enquadrá-lo a apoiar exclusivamente a petista. No Rio Grande do Sul, a pressão do PMDB nacional não funcionou, e José Ivo Sartori, no segundo turno contra Tarso Genro (PT), vai apoiar Aécio.

Comentários no Facebook

Comentários no Site

0 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião da Agência da Notícia. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Agência da Notícia poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.
Comentários com mais de 1300 caracteres serão cortados no limite.

 
Sitevip Internet