Agência da Notícia

Mato Grosso

Agência da Notícia, Terça-feira 19 de Janeiro de 2021

1 4
:
5 2
:
3 8

Notícias / Geral

28 Dez 2020 - 16:10

Mourão usa cloroquina, Annita e Azitromicina

Folha Max

Reprodução:

 (Crédito: Reprodução:)
Diagnosticado com a Covid-19 no domingo (27/12), o vice-presidente Hamilton Mourão (PRTB) está fazendo uso de hidroxicloroquina, do vermífugo Annita e do antibiótico para infecções bacterianas Azitromicina, além de remédios para dor e febre. Segundo a assessoria de imprensa do general, os medicamentos utilizados seguem recomendações médicas.

Não há, no entanto, comprovação científica da eficácia dos medicamentos no combate à doença causada pelo novo coronavírus.

Antes de ter sido diagnosticado, o vice-presidente apresentou sintomas como dor no corpo, dor de cabeça e febre, que não passou dos 38 graus. Aos 67 anos, ele é considerado parte do grupo de risco.

“O estado geral de saúde do Vice-Presidente da República é bom, encontrando-se em isolamento na residência oficial do Jaburu”, diz a nota. Ontem, a assessoria confirmou o diagnóstico positivo do general, mas não divulgou detalhes sobre seu quadro de saúde.

Como mostrado pelo Metropóles, com a segunda onda da Covid-19 no Brasil, voltou a crescer a procura por cloroquina e hidroxicloroquina em farmácias privadas. A alta acontece apesar de diversos estudos já terem demonstrado que a substância é ineficaz no combate ao novo coronavírus.

Em novembro, último mês com informações, houve aumento de 23,7% na venda dos medicamentos na comparação com outubro.

Em outubro deste ano, a Organização Mundial da Sáude (OMS) concluiu que a cloroquina e outros remédios eram ineficazes no combate ao novo coronavírus. O estudo demonstrou que Remdesivir, hidroxicloroquina, Lopinavir e Interferon têm “pouco ou nenhum efeito em pacientes hospitalizados com Covid-19”.

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) é um defensor de primeira hora da cloroquina, e continuou divulgando o remédio mesmo depois de a OMS indicar a ineficácia. Ao ser diagnosticado com a Covid-19 em julho, Bolsonaro propagou o uso do medicamento e gravou vídeos com caixas da droga.

Em uma live realizada no dia 10 de dezembro deste ano, o mandatário do país voltou a tocar no assunto e ainda recomendou que, caso o médico não receite o fármaco, o correto seria trocar de profissional da saúde.

A aposta do chefe do Executivo na cloroquina teve diversos efeitos. Além de promover um medicamento que não funciona no combate à Covid-19, há um estoque encalhado do composto em diversas cidades brasileiras.

Covid-19 no governo

Com Mourão, sobe para 16 o número de integrantes do alto escalão do governo federal infectados pela Covid-19. Além dele e do presidente Jair Bolsonaro, 14 ministros de Estado foram diagnosticado com o novo coronavírus.

São eles: André Mendonça (Justiça), Eduardo Pazuello (Saúde), Fábio Faria (Comunicações), Luiz Eduardo Ramos (Secretaria de Governo), Marcelo Álvaro Antônio (ex-Turismo), Jorge Oliveira (Secretaria-Geral da Presidência), Braga Netto (Casa Civil), Wagner Rosário (Controladoria-Geral da União), Marcos Pontes (Ciência, Tecnologia e Inovações), Onyx Lorenzoni (Cidadania), Milton Ribeiro (Educação), Augusto Heleno (Gabinete de Segurança Institucional), Bento Albuquerque (Minas e Energia) e Tarcísio de Freitas (Infraestrutura).

Comentários no Facebook

Comentários no Site

0 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião da Agência da Notícia. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Agência da Notícia poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.
Comentários com mais de 1300 caracteres serão cortados no limite.

 
Sitevip Internet