Imprimir

Imprimir Notícia

30 Mar 2021 - 08:37

Afastada com Covid-19, investigadora da PJC morre após troca de tiros com policiais em canavial

Vanda Regina Ramas, de 53 anos, investigadora da Polícia Civil, morreu em canavial em Barra do Bugres (161 km de Cuiabá), na noite deste domingo (28), após trocar tiros com equipe da Polícia Militar que a localizou. De acordo com os policiais, o tiro que a matou partiu da própria arma de Vanda. 

Segundo informações divulgadas pela Polícia Civil, a investigadora estava afastada dos serviços policiais em decorrência de ter sido infectada pela Covid-19. Amigos próximos da policial disseram que seu estado psicológico era preocupante, muito provavelmente por sequelas oriundas do vírus.

Sentada ao lado de sua motocicleta em um canavial, a investigadora foi encontrada por uma equipe da Polícia Militar que tentou uma conversa com ela. Após ser localizada, uma equipe da Polícia Civil também tentou contato com a policial no intuito de dialogar mas não obteve êxito.

De acordo com áudio divulgado pelos policiais que a localizaram, Vanda teria entrado em um surto psicológico e trocado tiros com a equipe. Logo depois, tirou sua própria vida com disparo na cabeça.

Vanda Regina Ramos era natural da cidade de Jaguapitã, estado do Paraná, e investigadora da Polícia Civil de Mato Grosso desde 24 de setembro de 2001, quando tomou posse no cargo. A policial estava lotada na Delegacia de Barra do Bugres desde o início da carreira e este ano completaria 20 anos de trabalho na instituição.

O delegado de Barra do Bugres, Rodolpho Bandeira, disse que todos os servidores da unidade estão profundamente abalados com a morte da colega. “Vanda era uma pessoa muito querida por toda equipe da Delegacia, sempre disposta a ajudar os colegas. Com quase  20 anos na instituição, faltava muito pouco para sua aposentadoria. É uma momento de luto para a Polícia Civil”, disse o delegado.

Imprimir