Imprimir

Imprimir Notícia

2 Jun 2021 - 10:22

RS adia oficialmente ICMS do milho: CONFIRA O MERCADO

O governador do estado do Rio Grande do Sul, Eduardo Leite, em ato oficial, assinou a isenção do imposto, onde importadores ficam isentos de pagar pelo tributo no ato da originação. De acordo com a TF Agroeconômica, a medida não traz prejuízos ao estado, já que estes passarão a pagar no momento da venda do produto final.  

“Em  algum  grau,  a  medida deve  trazer  ainda  mais  pressão  para os  preços  de  milho,  sendo que  o  mercado hoje rodou em lotes pontuais. Em Passo Fundo, ao menos 2 mil toneladas foram vendidas a R$ 92,00, com entrega a partir do dia 10 deste mês. Em Ijuí, 500 toneladas saíram a R$ 93,00, e em Marau, vendedores brigam por R$ 90,00 a saca; a indicação hoje por lá é de R$ 87,00 pelo produto”, comenta. 

Em Santa Catarina o governo lança campanha para combater a cigarrinha, com negócios  em  Videira  a  R$ 98,00/sc. “Os  rumores  de  mercado  levam  a  crer  que  bons  lotes foram negociados hoje originados no sudoeste do Paraná; o que faz sentido, já que por lá, os últimos lotes saíram a  cerca  de  R$  93,00,  onde  rodaria  para  a  intenção  de  muitos  compradores  catarinenses.  Entre  os  negócios relatados, 180 toneladas foram compradas em Videira, ao preço de R$ 98,00 mais impostos. Em Criciúma, foram ao menos 1.000 toneladas, a R$ 95,00 no CIF diferido”, completa. 

No Paraná, o Departamento de Economia Rural (Deral) do estado aponta 1% na colheita da safrinha, com o mercado travado. “A  ideia  de já ter  lotes  de safrinha  no  Estado  travou  os negócios nesta terça, e tudo o que ouvimos de nossos correspondentes foram intenções de compra e venda. Em Ponta Grossa, vendedores dispõem seus lotes a partir de  R$ 95,00, com  compradores buscando a R$ 92,00”, conclui.  

Imprimir