Imprimir

Imprimir Notícia

14 Jul 2021 - 07:49

Após crise em 2020, partido autoriza saída de deputado de MT

Após se desentender com a ex-candidata a prefeita de Cuiabá Gisela Simona (Pros), o deputado estadual João Batista (Pros) admitiu na tarde desta terça-feira (13), que pode deixar o partido para tentar a reeleição em 2022. Ele ainda afirmou que não tem mais confiança no grupo.

O confronto começou após o parlamentar ser destituído da presidência estadual da sigla por se recusar a expulsar um membro do partido, no caso o atual secretário de Turismo de Cuiabá, Oscarlino Alves, que apoiou o prefeito Emanuel Pinheiro (MDB) em detrimento de Gisela. “Posso dizer que para mim essa situação com a Gisela foi superada, mas a situação dentro do partido nunca mais será a mesma. Com certeza, não tenho mais confiança nesse grupo político e para que você caminhe junto é necessário ter confiança”, disse o deputado em entrevista ao Jornal do Meio-dia (TV Record).

Batista explicou que a direção nacional do partido aceitou liberá-lo, caso ele não queira esperar até a janela partidária em abril do próximo ano. O deputado também afirmou que já recebeu convite de 16 partidos.

“Nas próximas semanas estarei tomando essa decisão. Recebi o convite de 16 partidos aqui no Estado e estou analisando. Inclusive, tenho o aval do nacional que se eu quiser sair me darão a carta de liberação”, comentou, ao acrescentar que "o mais interessante é estar em um partido onde você possa confiar nos companheiros de luta”.

Imprimir