Imprimir

Imprimir Notícia

10 Abr 2014 - 16:50

Silval: "Se mantivermos a unidade, dificilmente perderemos"

 "Se mantivernos a unidade deste arco de alianças, dificilmente perderemos as eleições em Mato Grosso. A estrutura partidária e política desse grupo é muito grande. Dificilmente perdemos". A declaração é do governador Silval Barbosa (PMDB), ao analisar a conjuntura política e eleitoral no Estado.

“Temos um arco de alianças consolidado pelos principais partidos políticos do Estado, e estamos trabalhando fortemente para a sua manutenção nestas eleições”, disse o governador, em entrevista ao MidiaNews.
O fato de cada partido apresentar um nome como pré-candidato ao Governo do Estado não vai, segundo Silval, causar nenhuma cisão na base de sustentação.
“Nós já temos alguns nomes colocados, como do vice-governador Chico Daltro (PSD), do ex-vereador Lúdio Cabral (PT) e, agora, mais recentemente, do ex-juiz federal Julier Sebastião (PMDB). Certamente, outros poderão aparecer e isso é muito bom, porque dá muitas opções aos partidos e ao próprio eleitorado. Aquele que estiver melhor colocado até as convenções será o nosso candidato”, afirmou.

Com relação ao fato de o ex-governador Blairo Maggi (PR), avaliado positivamente em pesquisas eleitorais, não aceitar entrar na disputa, Silval Barbosa reconhece que o senador é um nome importante e conhecido em todo o Estado e que foi por isso que todos os partidos da coligação fizeram um apelo e ainda estão trabalhando para que ele aceite entrar na disputa de mais um mandato.

Porém, para Silval, a decisão é de cunho pessoal do líder republicano. "Vamos aguardar os acontecimentos porque ainda temos bastante tempo. O prazo para se definir o quadro vai até 30 de junho”, observou.

Pesquisas

O governador lembrou ainda que a estrutura político-partidária de cada um dos componentes do arco de alianças é muito grande em todo o Estado. Por isso, segundo ele, aquele que for escolhido como candidato terá um palanque forte nos maiores colégios eleitorais.

“A unidade hoje está garantida e é do interesse de todos que ela seja mantida daqui por diante, para que tenhamos sucesso nessa disputa”, afirmou Silval.

Mesmo defendendo o nome de Julier Sebastião como candidato ao Governo, ele disse entender que deva ser indicado aquele que estiver melhor nas pesquisas, até o prazo final para as convenções.

Imprimir