Imprimir

Imprimir Notícia

7 Out 2021 - 08:22

Colheita dos EUA pressiona soja em Chicago

O contrato de novembro21 da soja em grão da Bolsa de Chicago fechou em queda de 0,68% ou 8,50 cents/bushel a $ 1242,0, muito pressionada pelo avanço da colheita da oleaginosa dos Estados Unidos. Além disso, o contrato de maio22, importante para as exportações brasileiras, fechou em queda de 0,64% ou 8,25 cents/bushel a $ 1271,0. 

“O contrato de outubro21 de farelo de soja fechou em alta de 0,41% ou $ 1,3/t curta a $ 321,5. O contrato de outubro de óleo de soja fechou em queda de 1,23% ou $ 0,75/libra-peso a $ 60,14.  Avanço da colheita norte-americana continua trazendo fraqueza nas cotações. As previsões climáticas não oferecem grandes  ameaças  e  a  boa  continuidade  nas  tarefas  é  desconsiderada,  juntamente  com  as  perspectivas  de  melhor rendimento”, explica. 

Nesse contexto, a média nacional do preço da soja, nos EUA, de acordo com o cmdtyVew, está de 42 centavos abaixo de novembro último. “As  ofertas  no  mercado  físico  para  entrega  em  novembro  estão  entre  40-50  centavos  abaixo  do  preço  de novembro desde fevereiro. Embora a base à vista tenha enfraquecido desde a oscilação negativa em 10 de agosto. A base  no  WCB está  46  1/2 centavos  abaixo  de  novembro, enquanto  a  base do  BCE  está  44 3/4  centavos  abaixo  de acordo com o cmdtyView. Esses se comparam a 63 3/4 centavos e 35 centavos nos contratos de novembro de 20 na mesma época do ano passado, respectivamente”, completa. 

“O Ministério do Comércio do Brasil informou que os embarques de soja para a China atingiram 3,5 MT em setembro. Em setembro de 2020, o Brasil embarcou para a China 3,3 MT. O total de embarques de soja em grão do Brasil em setembro foi de 4,8 MT. O GASC do Egito reservou 36.000 T de óleo de soja por meio de licitação para entrega entre 25/11 e 10/12”, conclui. 

Imprimir