Imprimir

Imprimir Notícia

13 Out 2021 - 09:19

Milho acompanha soja e cai forte em Chicago

De acordo com a TF Agroeconômica, o milho fechou em forte queda com anúncio do Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (USDA) de produção maior do que a esperada. “O contrato de milho para dezembro21 fechou em alta de 0,47% ou 2,5 cents/bushel a $ 533,0; o contrato para julho22, importante para as exportações brasileiras, fechou em alta de 0,46%, ou 2,50 cent/bushel a $548,0”, comenta. 

“Estimativa de produção superior à esperada pelo mercado jogou os preços para baixo. Assim como na soja, a perspectiva de oferta transmite tranquilidade, com cálculos finais de estoque para as próximas safras superiores aos antecipados pelo mercado. A partir de agora, o foco será o andamento da colheita. O Adido Agrícola do USDA vê a safra brasileira de milho em 118 MT para a safra 2021/22. O Adido tinha anunciado 2020/21 em 85 MT. A previsão oficial do WAOB de outubro tem safra antiga em 86 MT e 2022 em 118 MT”, completa. 

O USDA divulgou uma venda de milho de 165.000 toneladas para o México esta manhã. “No início da sessão, o relatório de Inspeções de Exportação do USDA mostrou que 746.200 T de milho foram enviadas durante a semana que terminou em 07/10. O México foi o principal destino da semana. As exportações de milho acumuladas foram de até 2,94 MT. O USDA mostrou que 11k T de milho foram exportados ao longo da semana, elevando o embarque de sorgo durante o atual ano comercial para 240.957 MT”, indica. 

“Como mostra o relatório semanal do USDA, a média da colheita do milho no país atingiu 41%, contra 39% na mesma semana do ano passado e 31% da média dos últimos cinco anos. Sobre as condições das lavouras, o relatório registrou melhora de 1 p.p. na soma das condições boas/excelentes”, conclui. 

Imprimir