Imprimir

Imprimir Notícia

15 Out 2021 - 09:26

Argentina deverá controlar produção de trigo transgênico

A Argentina terá capacidade plena de cumprir o plano de exportações de trigo à indústria moageira brasileira, segundo o presidente da Câmara da Indústria Oleaginosa da República Argentina e do Centro de Exportadores de Cereais (Ciara-CEC), Gustavo Idigoras. As informações foram divulgadas pela TF Agroeconômica. 

“"Se a safra de 19,2 milhões de toneladas em 2021/22 se confirmar, devemos exportar volume superior ou próximo ao vendido na temporada anterior, de 10,8 milhões de toneladas", disse o representante dos exportadores argentinos. Ele acrescentou que a colheita dos 6,6 milhões de hectares plantados deve se iniciar nos próximos meses. (Relatório desta quinta-feira da Consultoria Agritrend, de Buenos Aires, mantém a estimativa de 20,5 milhões de toneladas de produção de trigo para a safra 2021/22)”, informou a TF. 

Idigoras também comentou sobre o cultivo e a comercialização de trigo transgênico na Argentina. O plantio da variedade HB4 foi permitido em outubro do ano passado pelo país. Segundo ele, foram regulamentados aspectos relacionados à produção do cereal, sendo a sua comercialização ainda ilegal.  

"Temos pedido ao Ministério da Agricultura da Argentina mecanismos de controle de produção do trigo geneticamente modificado", comentou. Conforme Idigoras, a pasta está elaborando a regulamentação de mecanismos de fiscalização e controle do cereal para não haver contaminação com o não geneticamente modificado e deve publicar as resoluções em breve. "Dar garantias ao Brasil sobre trigo transgênico é prioridade da indústria de trigo argentino. Argentina quer seguir sendo parceiro estratégico do Brasil no abastecimento de trigo", apontou. 

Imprimir