Imprimir

Imprimir Notícia

1 Nov 2021 - 10:45

Governadora por 4 dias, desembargadora nega pretensão política

A governadora em exercício, desembargadora Maria Helena Póvoas, afirmou que apesar de honrada por ter assumido o cargo, não tem pretensão alguma de ingressar na política.

Presidente do Tribunal de Justiça de Mato Grrosso, ela é a segunda mulher na história a comandar o Palácio Paiaguás. Maria Helena assumiu o posto na noite de sexta-feira (29), após licença do vice-governador Otaviano Pivetta (sem partido), e ficará no cargo até esta terça-feira (2).

“Podem guardar a fita gravada que, encerrada a minha carreira no Judiciário, retorno para minha casa e vou cuidar dos meus netos”, afirmou.

No entanto, a governadora defendeu mais espaço às mulheres na política, afirmando que elas possuem papel fundamental nesse campo e aptidão para assumir qualquer cargo.

“As mulheres têm demonstrado a sua aptidão para a política. A partir do momento em que continuarem a demonstrar que a sua presença nesse campo só traz benefícios, tenho absoluta convicção de que esses campos irão se alargar e a mulher terá um espaço considerável, porque ela é realmente uma peça imprescindível no jogo político”, avaliou.

Maria Helena afirmou ainda que pretende deixar a sua marca nesse curto período à frente do Governo.

“Eu fui pega de surpresa, isso jamais havia passado pela minha cabeça, mas confesso que já pensei em algumas coisas”, disse.

“Mas é óbvio que eu não farei absolutamente nada que possa alterar estruturalmente, porque não sou eu a legítima detentora do mandato e eu respeito muito isso”, completou.

Troca de comando

A primeira mulher a assumir o cargo de governadora de Mato Grosso foi Iraci França, vice no primeiro mandato do ex-governador Blairo Maggi (PP).

Maria Helena assumiu a vaga após decisão do vice-governador Otaviano Pivetta de se afastar por quatro dias.

Normalmente, quem assumiria a vaga diante desse cenário seria o presidente da Assembleia Legislativa, deputado Max Russi (PSB). No entanto, ele acompanha a comitiva do governador Mauro Mendes (DEM) em agenda na Europa, onde participam da COP 26. A previsão é de que o grupo retorne ao Estado no dia 8 de novembro. 

Imprimir