Imprimir

Imprimir Notícia

4 Nov 2021 - 11:06

Ernando Cardoso diz que primeiro passo para o regionalismo é superar diferenças ideológicas e culturais

No fim do mês de outubro o empresário e agroindustrial Ernando Cardoso visitou comunidades indígenas e de agricultura familiar na cidade de Luciara, a mais antiga cidade do Norte Araguaia aonde debateu temas ligados a agricultura.

Durante a visita, Ernando disse que falar sobre agricultura “É falar sobre a história da humanidade e quando o assunto é garantir produtividade, todos os detalhes devem ser levados em consideração, acredito que o olhar e o sorriso de um homem transmitem todo conteúdo do seu coração” disse o empresário.

Ao mesmo tempo, Cardoso reforçou a colocação que a falta de representatividade política faz para a região Araguaia e citou a fala do Ministro da Infraestrutura, Tarcisio de Freitas que disse que sem injeção financeira de emendas parlamentares federais o Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit) não tem meios para pavimentar o Contorno Leste da BR-158, ou seja, a região depende de politicos sem vínculos diretos com a mesma.

Ernando lembrou que a região precisa esquecer diferenças ideológicas e culturais, porque este gesto é o primeiro passo para se eleger os representantes locais e se mostrar forte, “Pois somente assim, vamos poder encarar o restante do estado de igual para igual” frisou.

O agroindustrial lembrou que a região Vale do Araguaia em Mato Grosso tem uma area agricultável maior que vários paises com fama mundial de produção agrícola “Somos 10 vezes maiores que Israel, mais de 02 vezes maiores que Portugal e maiores que o Uruguai, ou seja, temos uma das maiores áreas para gerar produção do planeta, alem disso estamos no centro do país, e temos uma das melhores bases turísticas do Brasil, com nossa localização entre as bacias dos rios Araguaia e Xingu.

“O que precisamos é superar diferenças e reforçar nossa presença política, hoje temos apenas um deputado estadual, o deputado Dr. Eugenio, e volto a repetir, o primeiro passo para reforçar isso, é superar as diferenças ideológicas e culturais, pois só assim é que vamos chegar a esta união, afinal a nossa luta pela região é muito maior que todas estas diferenças, e somente por este caminho é que vamos ser maiores e melhores” finalizou Cardoso.

Imprimir