Imprimir

Imprimir Notícia

9 Nov 2021 - 15:01

Marca deve construir nova fábrica para ração que reduz metano

A holandesa de nutrição animal DSM planeja construir uma nova unidade de produção em Dalry, na Escócia, focada na produção da ração que reduz a emissão de metano em ruminantes. A marca já possui uma fábrica no local mas quer uma unidade somente para o Bovaer. O anúncio foi feito durante a COP26 onde também foi apresentada uma pesquisa global em parceria com a JBS, mostrando os resultados do produto na redução das emissões na cadeia da proteína.

Entre outras coisas, o metano é emitido por vacas, sendo mais de 50 % das emissões da produção de leite vêm na forma de emissão entérica de metano. O Bovaer é um aditivo para ração para vacas que reduz consistentemente a emissão de metano entérico em aproximadamente 30% para ruminantes. O  produto foi resultado de mais de dez anos de estudos, 45 testes em fazendas em 13 países em 4 continentes e mais de 48 estudos revisados por pares publicados em revistas científicas independentes.

No início de setembro de 2021, a DSM recebeu aprovações regulatórias completas no Brasil e no Chile. A companhia tem volumes iniciais disponíveis do produto para atender o mercado a curto prazo, mas está se prepararando para um aumento de escala nos próximos anos. 

A fábrica em Dalry tem o objetivo de entrar em operação em 2025. A unidade está em operação há mais de 60 anos e produz micronutrientes de alta qualidade, além de ser a única produtora ocidental de vitamina C.

"Estamos ansiosos para oferecer uma solução eficaz e cientificamente comprovada para o desafio das emissões de metano pela agricultura. Como os sistemas alimentares e a crise climática estão intrinsecamente ligados, enfrentar o desafio da pecuária sustentável para um planeta saudável é fundamental", disseram Geraldine Matchett e Dimitri de Vreeze, co-CEOs da DSM.

Para Nicola Sturgeon, Primeiro-Ministro da Escócia, "os aditivos para rações que reduzem o metano são uma parte crucial das soluções que o setor agrícola precisa implantar para alcançar as ambições climáticas. Este investimento de vários milhões de Libras fará da Escócia o lar deste produto inovador e destaca que a Escócia está assumindo a liderança para entregar um futuro líquido zero".

A empresa tem como meta possibilitar a redução de dois dígitos nas emissões dos animais até 2030. No caso do suplemento um quarto de uma colher de chá por vaca, por dia, reduzirá consistentemente a emissão de metano entérico em aproximadamente 30%, permitindo uma redução de 10-12% nas emissões de gases de efeito estufa por quilo de leite.

Imprimir