Imprimir

Imprimir Notícia

24 Dez 2021 - 10:11

Senador Wellington Fagundes defende a sua candidatura ao Senado em 2022

O senador Wellington Fagundes (PL) voltou a afirmar nesta quinta-feira (23) que é candidato natural à reeleição em 2022 e negou qualquer indisposição com o deputado federal José Medeiros (Podemos), que há sonha em sair ao Senado com o apoio do presidente Jair Bolsonaro (PL).

Em entrevista à Rádio Capital FM, Fagundes chegou a defender que Medeiros foi eleito à Câmara Federal dentro do seu grupo político em 2018 e que espera contar com o apoio do parlamentar nas próximas eleições.

“É natural que eu seja candidato à reeleição, assim como eu vejo como natural a reeleição do Medeiros. O eleitor vai julgar o trabalho de cada um e eu quero exatamente apresentar o meu trabalho como senador”, afirmou.

“José Medeiros foi eleito comigo, quando fui candidato a governador. Elegemos quatro deputados federais na mesma base”, relembrou.O senador afirmou que tem mantido conversas com o deputado federal, mas que nada ainda restou definido. Ele não acredita, porém, que ambos estejam em cantos opostos na próxima eleição.

“Eu acredito que eu e José Medeiros estaremos na mesma trincheira, mas é claro que não disputando o mesmo cargo”, afirmou.

“Mas isso vai ser decidido no ano que vem. Eu quero que ele me apoie para senador e eu vou apoiá-lo para deputado federal”, completou.

De acordo com Fagundes, o grupo tem focado, no momento, em trabalhar para garantir a reeleição do presidente Jair Bolsonaro, apontado por ele como o projeto mais importante para o PL neste momento.

“Nada menor pode ser mais do que o projeto nacional”, defendeu.

Questionado sobre as tratativas no âmbito estadual, Fagundes deu a entender que o PL não deverá ter um candidato ao Palácio Paiaguás e que um eventual apoio ao atual governador Mauro Mendes (DEM), caso ele saia à reeleição, não está descartado.

“No partido não necessariamente teremos um candidato ao Governo. Vamos discutir o que é melhor para Mato Grosso no momento certo. O Mauro não falou que é candidato até agora. Mas vamos ver como o Governo dele vai estar até lá, ouvir a população”, afirmou.

Imprimir