Imprimir

Imprimir Notícia

22 Abr 2014 - 13:40

MT deve vacinar 1,3 milhão de bezerras contra a brucelose

 Os pecuaristas em Mato Grosso devem vacinar cerca de 1,3 milhão de cabeças de bezerras nesta primeira etapa da vacinação contra a brucelose. A etapa é obrigatória e encerra em junho. Devem ser imunizadas fêmeas com idade entre três e oito meses.

A vacinação contra a brucelose é realizada duas vezes ao ano, uma em cada semestre. Na primeira etapa os pecuaristas devem vacinar fêmeas de três a oito meses de idade até o dia 30 de junho. A segunda etapa ocorre no segundo semestre do ano e é voltada para os animais acima de oito meses.

Segundo a Federação da Agricultura e Pecuária de Mato Grosso (Famato), as bezerras de três a oito meses não podem ser vacinadas na segunda etapa.

O produtor deve informar ao Instituto de Defesa Agropecuária de Mato Grosso (Indea-MT) até o dia 30 de junho a imunização da primeira etapa. Já a comunicação da efetuação da segunda etapa até o dia 31 de dezembro.

O produtor que não realizar em nenhuma etapa a imunização será multado em 2,25 Unidade de Padrão Fiscal (UPF). Hoje, a UPF equivale a R$ 106,73. Além disso, as propriedades irregulares na vacinação ficam impedidas de transitar com os bovinos e bubalinos machos e fêmeas, independente da idade, categoria e/ou finalidade.

"Além de estar cumprindo com a obrigação sanitária, com a vacina o produtor vai garantir a sanidade animal do seu rebanho", salienta o diretor de Relações Institucionais da Famato, Rogério Romanini.

A brucelose pode causar aborto e morte dos bezerros recém-nascidos. Os humanos também podem contrair a doença se consumirem carne ou leite cru de animais que tenham sido contaminados ou por meio do manuseio de animais contaminados através do sangue, fetos e secreções, frisa a Famato.

Imprimir