Imprimir

Imprimir Notícia

27 Mar 2014 - 15:07

Com fuga planejada, adolescentes que atearam fogo e mataram andarilho ficarão no Pomeri

 Os adolescentes acusados de matar o andarilho Firmino Escobar da Silva, 44 , planejavam fugir. Ele foram ouvidos em audiência de apresentação realizada na tarde desta quarta-feira, 26, no Fórum de Tangará da Serra, médio Norte de Mato Grosso. Na audiência, o juiz Flávio Maldonado que determinou o internamento dos infratores. Os menores devem ser encaminhados para o Complexo Pomeri na capital do Estado ainda na manhã desta quinta-feira, 27.

A medida por pouco não foi cumprida. Segundo informações levantadas pela reportagem da Rádio Pioneira, um comparsa do grupo escondeu uma serrinha dentro do exaustor do banheiro do Fórum na tarde desta quarta-feira (26) durante a audiência. Após um dos menores pedir insistentemente para ir ao banheiro, os agentes penitenciários fizeram uma revista e encontraram o material.

Esta não foi a primeira tentativa de fuga dos adolescentes. No período que ficaram apreendidos na Delegacia de Polícia eles tiveram também a ajuda de comparsas que jogaram material cortante pelo muro, com a ideia de que chegasse às mãos dos infratores.

Na audiêdncia, os adolescentes alegaram que não tinham a intenção de matar, somente dar um susto no andarilho que teria discutido com um dos menores daquele grupo. “Mas isso aí são versões apresentadas por eles, e que serão checadas com outras informações, outras provas que vão aparecer ainda no âmbito do processo”, declarou o promotor.

O promotor Mauro Pereira disse ainda que no momento do depoimento os adolescentes demonstraram arrependimento e até se emocionaram com os fatos, mas que não dá pra analisar profundamente o estado de ânimo deles. “Isso vai ser feito por uma equipe multidisciplinar formada por psicólogos, assistente social e essas pessoas que são preparadas tecnicamente pra esse tipo de situação e vão fazer os laudos e encaminhar ao juiz”, finalizou. No dia 8 de Abril será realizada mais uma audiência desta vez com as testemunhas do caso.

A saída do Fórum, uma das adolescentes denunciadas no caso fez gestão obsceno com o dedo médio para os jornalistas que estavam a porta, cobrindo o caso.

No dia do crime, Firmino, conhecido como ‘Índio’, dormia sob a cobertura da igreja matriz na região central da cidade, quando foi atacado por adolescentes entre eles uma menina. Eles jogaram álcool e atearam fogo no andarilho. Com 45% do corpo queimado o andarilho foi socorrido pelo SAMU, deu entrada na UTI, mas não resistiu e morreu. Em menos de 24 horas, a Polícia Civil identificou e apreendeu todos os adolescentes responsáveis pelo crime.

Imprimir