Imprimir

Imprimir Notícia

17 Jan 2017 - 09:10

Preço do aluguel residencial caiu 9% em 2016, diz FipeZap

 Os preços dos alugueis residenciais no Brasil caíram 3,23% ao longo dos 12 meses de 2016, de acordo com dados revelados nesta terça-feira (16) pelo índice FipeZap, que acompanha o preço médio do m² de apartamentos prontos em 11 municípios brasileiros. Com o recuo da taxa nominal, é possível afirmar que as novas locações no País tiveram uma queda real de 8,95% no ano passado, já que a inflação do período foi de 6.29%.

Somente no mês de dezembro, o índice aponta que os preços ficaram praticamente estáveis (- 0,02%), registrando valor médio de R$ 29,99 por cada metro quadrado anunciado nas 11 cidades pesquisadas.

No ano passado, todas as cidades monitoradas pelo FipeZap tiveram quedas reais, sendo que apenas São Bernardo do Campo e em Santos não apresentaram quedas nominais no preço médio de locação. As cidades tiveram altas de, respectivamente, 0.85% e 0.13% em 2016.

Os dados coletados pelo indicador equivalem ao preço médio dos anúncios de novos aluguéis. Ou seja, não valem para o valor da renovação dos contratos vigentes, que tendem a ser reajustados pelo IGP-M (Índice Geral de Preços - Mercado), que fechou o ano com alta de 7,17%. Isso significa que um aluguel de R$ 1.000 atrelado ao índice com vencimento em janeiro deve subir R$ 71,70, para R$ 1.071 mensais.

Entre as cidades brasileiras analisadas pelo índice, o valor médio do metro quadrado anunciado para locação mais caro segue presente no Rio de Janeiro (R$ 35.21), São Paulo (R$ 34.95) e Distrito Federal (R$ 31.82). Por outro lado, os locais com os preços médios do metro quadrado mais baratos para se fechar um novo contrato de aluguel são Curitiba (R$ 16.57), São Bernardo do Campo (R$ 18.83) e Belo Horizonte (R$ 19.82).

Santos, Recife, Porto Alegre, Campinas e Salvador completam a lista das cidades pesquisadas, com valores médios do metro quadrado disponível para alugar em R$ 27.37, R$ 25.62, R$ 21.59, R$ 20.92 e R$ 20.18, respectivamente.

Imprimir