Imprimir

Imprimir Notícia

22 Jul 2014 - 07:50

Mato Grosso do Sul também pede leilões do Pepro ao Mapa, revela Famasul

 Não são apenas os produtores de milho de Mato Grosso que estão pedindo "socorro" ao Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) para a realização de leilões Prêmio de Equalização Pago ao Produtor Rural (Pepro). O vizinho Mato Grosso do Sul também está solicitando com o intuito de garantir o preço mínimo do milho aos seus produtores. Um ofício pedindo a realização de leilões para 2 milhões de toneladas de milho produzidas no Estado foi encaminhado recentemente ao Mapa.

O pedido foi feito pela Federação da Agricultura e Pecuária de Mato Grosso do Sul (Famasul). O ofício ainda é assinado pela Associação dos Produtores de Soja e Milho do Mato Grosso do Sul (Aprosoja-MS) e pelo Sindicato e Organização das Cooperativas Brasileiras (OCB/MS).

Estimativas da Aprosoja-MS são de que 7,4 milhões de toneladas de milho sejam colhidas nesta safra 2013/2014, o volume é bem menor que as 17 milhões de toneladas de Mato Grosso.

Hoje, o Mato Grosso do Sul tem capacidade estatística para armazenar cerca de 8 milhões de toneladas de grãos, revela a Famasul, distribuídas em 851 armazéns. Como o Estado ainda tem soja para ser comercializadas a realização do Pepro para o milho é necessária para evitar a geração de um déficit de armazenagem.

“A função do Pepro é dar agilidade às vendas do milho quando as cotações estão menores que o preço mínimo estabelecido pelo Governo Federal. Além de garantir que o produtor cubra os custos de produção da safra, o leilão evitará problemas de armazenagem ao aumentar a velocidade do escoamento”, declara o coordenador técnico da Famasul, Lucas Galvan.

A Famasul, Aprosoja-MS e a OCB/MS aguardam agora, assim como as entidades em Mato Grosso, um parecer do ministro Neri Geller quanto ao pedido.

Segundo a Famasul, a cotação da saca de 60 quilos de milho hoje é em média R$ 16, com projeções de queda.

Mato Grosso

No início no mês de julho os produtores de milho em Mato Grosso encaminharam ao Mapa, por meio da Aprosoja-MT, um ofício solicitando a realização de leilões do Pepro devido os preços abaixo do preço mínimo de R$ 13,52 estipulado pelo governo federal. Nesta segunda-feira (21) era possível encontrar a saca de 60 quilos cotada entre R$ 10 e R$ 16 em Mato Grosso.

Imprimir