Imprimir

Imprimir Notícia

1 Abr 2014 - 15:28

Secretário diz que PM se defendeu ao matar assaltante

 O secretário de Estado de Segurança Pública, Alexandre Bustamante, afirmou que a policial militar que reagiu a um assalto na noite de segunda-feira (31), em frente ao campus da Universidade de Cuiabá (Unic), na Avenida Beira-Rio, agiu em legítima defesa.

Abordada por dois bandidos quando chegava à universidade em sua moto, a PM chegou a entregar as chaves do veículo e, em seguida, reagiu, disparando três tiros em um dos homens, que morreu no local.

Ao MidiaNews, Bustamente ainda afirmou que, no momento da abordagem, a policial se utilizou dos meios que dispunha.

“Não sabemos qual a reação dos bandidos. Então, ela usou dos meios que tinha no momento e eu acho que isso foi certo. Eu não teria feito diferente”, afirmou.

Conforme o titular de Segurança Pública, a soldado Klariane será afastada de suas funções, no Batalhão de Rondas Ostensivas da Polícia Militar (Rotam), enquanto for investigada, tanto administrativa, pela própria instituição, como criminalmente, pela Polícia Judiciária Civil.

“Serão levados em conta todos os procedimentos padrões. A militar será ouvida para explicar o que ocorreu. Com certeza, ela vai responder por tudo que fez. Pode ser denunciada e, até mesmo, ir à Justiça”, disse o secretário.

A soldado Klariane se apresentou no batalhão da Rotam, no bairro dom Aquino, logo após o caso.

Nesta terça-feira (1º), ela será ouvida pelo delegado Walfrido Franklin do Nascimento, na Delegacia de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), que investiga o caso

Por meio da assessoria de imprensa, a Polícia Militar afirmou que a Corregedoria já solicitou acompanhamento do caso e qualquer decisão só será tomada após ter o inquérito em mãos.

Identificação

Nesta terça-feira, a Polícia Civil revelou a identificação do homem acusado de tentar assaltar a PM Klariane.

Trata-se de Gefferson Henrique do Nascimento, de 20 anos, morador no Loteamento Joaquim Curvo, região do bairro Cristo Rei, em Várzea Grande.

A identificação foi feita ainda na noite de ontem pelo padrasto, que procurou o Instituto de Medicina Legal. Ele disse não saber das atividades criminosas do enteado.

A tentativa de assalto ocorreu no início da noite, quando a PM chegou ao campus da Unic.

Ela estacionou sua moto e o assaltante desceu da garupa de outra motocicleta. Armado com um revólver, ele rendeu a PM e a abrigou a entregar as chaves.

A militar reagiu e atirou na perna de Gefferson, que caiu da moto e morreu no local, uma vez que o tiro atingiu a veia femural.

Na confusão, o cúmplice fugiu na motocicleta na qual os dois chegaram. A policial, então, pediu ajuda para outros estudantes, que acionaram o Samu. Socorristas estiveram no local e constataram o óbito.

Ao lado do assaltante, os policiais apreenderam um revólver calibre 38, usado para render a policial.

A pistola ponto 40 de Klariane foi entregue ao delegado Walfrido Nascimento.

Imprimir