Imprimir

Imprimir Notícia

17 Mai 2019 - 10:21

Instituições de ensino de Confresa aderem ao movimento contra o corte de 30% das verbas destinadas às federais

Aconteceu na manhã de quarta-feira (15) uma manifestação de escolas municipais, estaduais e o Instituto Federal (IFMT) contra a decisão do Governo Federal que anunciou o corte de 30% da verba que era destinada às universidades e instituições federais.

A manifestação teve início às 07h com uma passeata que percorreu a Avenida Centro Oeste até o espaço Camilão, onde foi realizado um sarau com coral e teatro e uma apresentação da banda do IFMT.

Em entrevista, Lucimerie Lázara, que é Diretora Regional do Sindicato do Trabalhadores do Ensino Público de Mato Grosso (Sintep-MT) contou que em Confresa especialmente, ocorreu uma paralisação geral, que inclui todas as instituições de educação, sendo elas municipais, estaduais e federais, com objetivo de lutar pela educação e repudiar a decisão que segundo eles trata-se da retirada de muitos direitos.

A equipe também conversou com um dos alunos do IFMT-Campus Confresa, Clismã Aguiar que relatou ter um sonho de se formar em química, e que esse é um dos motivos para estar presente na manifestação.  

Contra a decisão do governo, um dos membros do Sindicato Nacional dos Servidores Federais da Educação Básica, Profissional e Tecnológica (SINASEFE), professora Gislaine Maia,  contou que o IFMT Campus Confresa conta com alunos que irão para o exterior apresentar um dos seus vários projetos: “Confresa tem um grupo de estudantes da licenciatura que tem um projeto que será apresentado em Paris esse ano, então porque a sociedade não divulga isso? É o nome de Confresa que vai para a Europa. Porque ficar mostrando que nas universidades só se faz balbúrdia? Venha ver essa balbúrdia aqui”.

As manifestações aconteceram em várias cidades do Brasil, registrando até 15 protestos . 

Imprimir