Imprimir

Imprimir Notícia

12 Fev 2020 - 08:46

Justiça condena homem que esfaqueou esposa após ceia de Natal

O Tribunal do Júri de Tangará da Serra (239 km de Cuiabá) condeou a 21 anos de reclusão o réu Erivaldo Vital, que pelo feminicídio da companheira Solange de Almeida, em 2018. O crime aconteceu na madrugada do dia 25 de dezembro, após a ceia de Natal.
 
Os jurados reconheceram a materialidade e autoria do crime, bem como as qualificadoras de motivo fútil, recurso que dificultou a defesa da vítima e feminicídio (crime contra a mulher por razões da condição de sexo feminino).

O promotor de Justiça Rodrigo Ribeiro Domingues, da 1ª Promotoria de Justiça Criminal, atuou no júri que foi presidido pela magistrada Edna Ederli Coutinho.
 
Conforme a sentença, foi estabelecido o regime fechado como inicial para cumprimento da pena. Além disso, ao réu foi negado o direito de recorrer em liberdade.

Segundo a denúncia do Ministério Público Estadual, o crime aconteceu por volta das 6h do dia 25, na residência do casal, localizada no bairro Jardim Atlântida.
 
Utilizando-se de um canivete, Erivaldo Vital golpeou a companheira, por motivo fútil e mediante recurso que dificultou a defesa da vítima, por motivos banais.
 
Segundo as investigações, o denunciado e a vítima conviviam em união estável havia aproximadamente um ano e, na noite de Natal, reuniram a família para comemorar.

Naquela noite, após ingerir bebida alcoólica, o casal começou a discutir por motivo banal. Os convidados foram embora e permaneceram no local Erivaldo, Solange e uma testemunha identificada como Maria Cristiane de Jesus, que ficou sentada na área da frente.
 
Por volta das 6h, o denunciado e a vítima foram para o quarto, onde continuaram a discussão, tendo ele levado um canivete consigo. Quando já estava deitado para dormir, Erivaldo sacou o canivete e desferiu um golpe no pescoço da companheira.

Solange chegou a ser socorrida e até mesmo transferida para o Pronto Socorro de Cuiabá, mas não resistiu aos ferimentos e faleceu em 7 de janeiro de 2019.

Imprimir