Imprimir

Imprimir Notícia

10 Mar 2020 - 15:13

Justiça condena "braço direito" de deputado por receber R$ 1,1 milhão em propina em MT

O juiz Jeferson Schneider, da 5ª Vara Federal de Mato Grosso, condenou ontem o ex-tesoureiro do MDB em Mato Grosso, Carlos Roberto Miranda, a 6 anos de prisão. Ele é acusado de movimentar dinheiro oriundo de propina paga ao ex-governador Silval Barbosa por meio de precatório pagos pelo Governo do Estado a empresa Hidrapar Engenharia.

Além da pena, o magistrado determinou que Miranda pague R$ 2,9 milhão em indenização. O valor é referente a propina recebida corrigida pela inflação desde o período que as fraudes aconteceram.

Segundo a denúncia, dos mais de R$ 12 milhões recebidos de propina, cerca de R$ 1,1 milhão foi destinado a Miranda, que é considerado "braço direito" do deputado federal Carlos Bezerra, presidente estadual do MDB. O ex-dirigente partidário utilizou contas da sua mãe para movimentar a quantia que, segundo informações, tinha como destino pagar dívidas da legenda.

DELATORES

Na mesma decisão que condenou Carlos Miranda, o juiz federal determinou o perdão judicial aos irmãos e advogados Kléber Tocantis Matos e Alexa Tocantis Matos. Os dois firmaram acordo de colaboração premiada com o Ministério Público Federal onde detalharam o esquema de desvio milionário.

 

Imprimir