Imprimir

Imprimir Notícia

22 Abr 2020 - 14:30

Unidades penais de MT já estão realizando visitas virtuais

Adotada como medida alternativa às visitas presenciais que estão suspensas em função da Covid-19, as visitas virtuais já estão ocorrendo desde a última segunda-feira (20.04) em algumas unidades penais do Estado. Das 52, 21 delas já informaram que iniciaram ou iniciarão nesta semana o contato entre reeducando e familiares por meio de videochamadas.

Foi o caso do Centro de Ressocialização de Cuiabá (CRC), que iniciou as atividades nesta semana por meio de dois aplicativos: o Skype e o Hangout. O diretor da unidade, Winkler de Freitas Teles, avaliou como positivo este primeiro contato entre reeducandos e familiares.

“Está sendo muito bom ver os recuperandos manterem contato com seus familiares, matarem a saudade, mesmo que não seja presencialmente, mas já é uma boa solução”, destacou o diretor.

Todas as videochamadas são acompanhadas dos olhares atentos dos policiais penais e dos servidores do serviço social do CRC. Winkler explicou que para que nenhum reeducando fique sem contato com sua família, os atendimentos são divididos por alas e cada dia os presos de uma ala são atendidos.

O mesmo processo está sendo adotado na Cadeia Pública de Porto dos Gaúchos (650 km de Cuiabá). E a tecnologia adotada para as videochamadas só foi possível porque antes da suspensão das visitas, os recuperandos já participavam de audiências por vídeo. Como as audiências estão suspensas, o diretor Pedro Zarlan “uniu o útil ao agradável”.

“A solução adotada pela Secretaria de Segurança Pública está sendo muito boa, porque resolve duas situações: a primeira é que os presos estão mais calmos por voltarem a ter contato com seus familiares e a segunda é que evita o fluxo de pessoas dentro de nossa unidade”, contou Pedro.

Atualmente a Cadeia Pública de Porto dos Gaúchos conta com 100 reeducandos.

Além do CRC e da CDP de Porto dos Gaúchos as unidades que adotarão as videochamadas são: Penitenciária Feminina Ana Maria do Couto May (Cuiabá), Penitenciária Mata Grande (Rondonópolis), Penitenciária de Água Boa, Centro de Custódia da Capital (CCC), Cadeia Pública Feminina de Rondonópolis e CDPs de Araputanga, Arenápolis, Barra do Bugres, Barra do Garças, Comodoro, Colniza, Juara, Nortelândia, Poconé, Pontes e Lacerda, Primavera do Leste, Vila Rica, São José dos Quatro Marcos e Sorriso.

“A Secretaria de Segurança Pública, por meio da adjunta de Administração Penitenciária regulamentou a realização de visitas virtuais e o envio de recebimento de cartas e e-mails durante o período da pandemia de Covid-19. O objetivo é garantir o direito à visita, resguardar a vida dos servidores penitenciários e dos custodiados e minimizar os efeitos da suspensão das visitas presenciais”, destacou o secretário adjunto de Administração Penitenciária, Emanoel Flores.

Outras alternativas

Como já explicado pelo adjunto da Pasta, as unidades que não adotaram as videochamadas entre reeducandos e familiares vão oferecer outros tipos de contato: áudios, cartas e e-mails, ou seja: cada unidade terá a opção de acordo com sua estrutura. No caso do município de São Félix do Araguaia, por exemplo, a direção da cadeia pública local já informou que disponibilizará o contato por cartas.

Já a unidade de Canarana adotará o sistema de áudios, e-mails e cartas. No caso de familiares que desejam enviar cartas e e-mails, a Secretaria de Estado de Segurança Pública (Sesp-MT) fornece os endereços em seu site. 

Imprimir