Imprimir

Imprimir Notícia

20 Mai 2020 - 14:37

Botelho confirma 11 casos e promete medidas mais duras na AL

O presidente da Assembleia Legislativa, deputado Eduardo Botelho (DEM), disse haver 11 casos confirmados de servidores infectados pelo novo coronavírus, a Covid-19.
 
Ao citar os casos, Botelho ainda disse que irá anunciar medidas ainda mais restritivas para o acesso ao Parlamento para evitar a proliferação do vírus.
 
“Nós estamos vivendo um momento de muita contaminação dentro da Assembleia Legislativa. Tivemos, hoje, mais um caso. Estamos com 11 casos confirmados”, afirmou.
 
“Teremos que tomar todas as precauções. Ainda irei discutir, mas tomaremos medidas mais duras aqui dentro para os próximos 10 dias”, acrescentou.
 
A declaração foi feita no plenário durante a abertura para dos trabalhos legislativo na manhã desta quarta-feira (20).
 
Um dos infectados com o novo vírus é o parlamentar Paulo Araújo (Progressistas). Os outros dez servidores estão lotados no setor de Contratos, Engenharia, Núcleo Social, Núcleo Ambiental, Núcleo Econômico, gabinete do deputado Carlos Avallone (PSDB), gabinete do deputado Paulo Araújo, gabinete da Presidência, Secretaria de Comunicação e no gabinete da deputada Janaína Riva (MDB).
 
"Teremos que tomar todas as precauções. Ainda irei discutir, mas tomaremos medidas mais duras aqui dentro para os próximos 10 dias".

Botelho editou uma resolução normativa que classificou como sendo um “semi-lockdown”. Nela, ficou estabelecido que o plenário só pode ser ocupado por três parlamentares, mais o presidente. 
 
“Nós estamos tomando todos os cuidados. Peço que ninguém fique aqui aglomerado em torno de mim na mesa, para não criar tumulto”, pediu o presidente nesta manhã. 
 
Devido aos números de infectados, parlamentares chegaram a sugerir ao presidente que o prédio do Legislativo fosse fechado e adotasse em 100% o teletrabalho. 
 
No entanto, Botelho excluiu a possibilidade de fechar o prédio da Assembleia.
 
“Temos que cuidar um do outro. Eu tenho feito isso aqui dentro da Assembleia. Se fecharmos, como alguns deputados propuseram agora, voltaremos daqui a duas semanas e aparecerá outros casos, e teremos que fechar de novo. Não tem sentido”, disse.
 
Isolados
 
Segundo Botelho, todos os casos estão em isolamento domiciliar e não apresentam sintomas da doença, como febre, tosse seca, cansaço e falta de ar.
 
O prédio do Legislativo ainda passou por um processo de sanitização para eliminar possível contaminação de móveis e objetos no fim da última semana.
 

Imprimir