Imprimir

Imprimir Notícia

6 Jun 2020 - 08:55

Irritado com "fake news", Mendes dispara: "Malandro, safado"

O governador Mauro Mendes (DEM) demonstrou irritação nesta sexta-feira (5) com a publicação de uma notícia informando que ele havia viajado para São Paulo de jatinho a fim de se tratar da Covid-19. Em resposta, ele gravou um vídeo desmentindo a publicação e criticando o autor, sem citar nomes.
 
Mendes foi diagnosticado com o novo coronavírus na última quarta-feira (3). Desde então ele está em isolamento em sua casa, em Cuiabá. 
 
“Hoje circulou na Capital de Cuiabá em um sitezinho vagabundo, de dono vagabundo, de jornalista safado, uma mentira, uma fake news, uma mentira descarada, que eu tinha pego avião, ido a São Paulo e estava me tratando no Hospital Sírio Libanes”, disse o governador, visivelmente irritado.
 
'Hoje circulou na Capital de Cuiabá em um sitezinho vagabundo, de dono vagabundo, de jornalista safado, uma mentira, uma fake news, uma mentira descarada, que eu tinha pego avião, ido a São Paulo".

“Hoje no Brasil infelizmente tem esse tipo de malandragem, porque isso é malandro. E tem muito por aí. A grande maioria da imprensa é feita por gente que trabalha honestamente e, aliás, presta um grande serviço à sociedade brasileira. Entretanto, tem uns malandros que escrevem o que querem”, prosseguiu.
 
Mendes contou que está em isolamento dentro da própria casa, em um quarto de visitas, onde realiza os despachos do Governo do Estado.
 
Cobrança ao Congresso
 
Ele afirmou que as fake news só deixarão de circular quando o Congresso Nacional elaborar legislações mais duras acerca do tema.
 
“O grande problema disso é a lei brasileira. Rodrigo Maia [presidente da Câmara], meu amigo, David Alcolumbre [presidente do Senado], meu amigo, pelo amor de Deus, nós precisamos acabar com essas malandragens da fake news. As redes sociais estão perdendo a credibilidade neste País porque têm alguns poucos vagabundos que escrevem o que querem, falam o que querem, colocam mentira, inventam, e fica por isso mesmo”.
 
“Nós precisamos mudar essa legislação no Brasil, resgatar a credibilidade das redes sociais, para que circule informação. Ela presta um grande serviço à sociedade, mas nós temos que acabar com esses malandros, safados, que ficam denegrindo a imagem das pessoas nas redes sociais”.
 

Imprimir