Imprimir

Imprimir Notícia

11 Jun 2020 - 09:38

“O Emanuel, com todo respeito, é um malandro de carteirinha”

O governador Mauro Mendes (DEM) voltou a criticar o prefeito de Cuiabá Emanuel Pinheiro (MDB) por conta da destinação de R$ 41 milhões para o tratamento de pacientes da Covid-19.
 
Em entrevista ao Programa Opinião, na última quarta-feira (10), classificou o prefeito como “malandro de carteirinha” e disse que não sabe o destino do recurso já que, segundo ele, não houve a abertura de nenhum leito de UTI (Unidade de terapia intensiva) na Capital.
 
“Essa questão de Cuiabá nos chateia muito, porque sou cuiabano, vivo aqui e fui prefeito. Cuiabá tem contrato com o Ministério da Saúde e com Governo do Estado para ser gestora plena. Então, tem vários hospitais que estão sob administração da Prefeitura. E um desses hospitais, que era a Santa Casa, foi fechado. A Prefeitura não administrou direito”, afirmou.
 
"O prefeito, com todo respeito, é um malandro de carteirinha. Ele fala muito, mas não trabalha".

“E nesse período de pandemia e isso me deixa muito irritado, tem muita conversa fiada. O prefeito, com todo respeito, é um malandro de carteirinha. Esse Emanuel Pinheiro... Ele fala muito, mas não trabalha. Recebeu R$ 41 milhões até esses dias do Ministério da Saúde para a Covid e não abriu um leito novo de UTI em Cuiabá”, acrescentou.
 
Na entrevista, Mendes ironizou os argumentos do prefeito, que classificou como politicagem as acusações dele sobre o uso de recursos recebidos do Ministério da Saúde.
 
O governador citou, ainda, denúncias que circulam sobre falta de insumos no novo Pronto-Socorro da Capital.
 
Mendes se disse preocupado, mas ressaltou que está “fazendo sua parte”, com a abertura de leitos em todo o Estado.
 
“E fica com essa conversa fiada de que é política, fala para lá, fala para cá. Joga palavras ao vento. Quero saber, prefeito, cadê os leitos de UTI? O que o senhor fez com R$ 41 milhões para a Covid? Onde o senhor aplicou esse dinheiro?”, questionou.
 
”E isso, como cidadão, nos deixa extremamente preocupado, porque nossa população não merece isso no momento de pandemia. Um prefeito que fica com malandragem, mentindo, e sabe-se lá fazendo o que com esse dinheiro que chegou do Ministério para atuar no coronavírus”, completou.

Imprimir