Imprimir

Imprimir Notícia

15 Set 2020 - 09:10

Deputado não crê em apoio de Bolsonaro a militar e critica racha da direita em MT

O deputado estadual Silvio Fávero (PSL) colocou em xeque o apoio do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) à candidatura da tenente-coronel PM Rúbia Fernanda (Patriota), na disputa suplementar ao Senado, marcada para o dia 15 de novembro. De acordo com o parlamentar, o apoio de Bolsonaro ainda é tímido e pode ainda não estar definido, de fato.

“Ele apareceu na live da tenente-coronel, mas um pouco modesto, simples. Acho que temos que esperar. Eu estou vendo a direita muito dividida. A direita está igual a esquerda, infelizmente", alfinetou.A fala aconteceu na última semana durante uma coletiva de imprensa, no Palácio Paiáguas. Fávero, que é defensor ferrenho de Bolsonaro, também criticou o “racha” entre as candidaturas de direitas que buscam apoio do presidente.

O parlamentar declarou que Bolsonaro ainda estaria "dividido" quanto a quem apoiar efetivamente nessas eleições. Isso porque além da militar, existem outras candidaturas alinhadas a direita como a do deputado federal José Medeiros (Podemos), Elizeu Nascimento (DC) e empresário Reinaldo Moraes (PSC) também almejam ter o apoio do Palácio Alvorada na empreitada política.

Segundo ele, o palanque deveria ser direcionado a Medeiros, que é o vice-líder do Governo na Câmara Federal. “A direita está igual a esquerda, dividida em três grupos. Tinha que caminhar junto. Mas nesse caso, quem defende o Bolsonaro de deputado federal? O Medeiros. Esse é o cara que eu posso falar que representa Bolsonaro no meu ponto de vista. Não é meu candidato, mas temos que ser sinceros”, pontuou. 

Por fim, Fávero revelou ainda que o presidente teria ainda uma certa simpatia pela candidatura do senador interino Carlos Fávaro (PSD), que ocupa a vaga temporariamente no lugar da juíza aposentada Selma Arruda (Podemos), cassada por cometer crimes eleitorais. “Ele está bem dividido, porque ele também tem um carinho por Carlos Fávaro, que é muito amigo do Flávio”, concluiu.  

Imprimir