Imprimir

Imprimir Notícia

21 Set 2020 - 17:10

Ex-prefeito se desfilia do PSDB e coordena campanha de empresário em VG

A estagnação econômico-social que assola Várzea Grande desde o século passado se deve à ausência de renovação política e alternância de poder, além da capacidade de os mesmos autores contarem muito bem a mesma mentira, uma eleição atrás da outra. A tese é sustentada pelo ex-prefeito Tião da Zaeli, que anunciou a desfiliação do PSDB para ser coordenador geral da coligação liderada pelo candidato a prefeito Flávio Frical (PSB).

Sebastião dos Reis Gonçalves, o Tião da Zaeli, foi prefeito (2011-2012) e sentiu na pele o boicote do grupo de Jayme e Júlio Campos. Ele sustenta que agora a população deve fazer a sua parte, em seu desejo de mudança na cidade, votando em Flávio Frical, para prefeito, no próximo dia 15 de novembro.Ele lamentou o rumo que o PSDB tomou, ao declarar apoio ao pré-candidato da Família Campos, Kalil Baracat. Segundo ele, a decisão é cercada de incoerência.

“O PSDB passou anos fazendo oposição a gestão Lucimar aqui em Várzea Grande, e dizendo a todos que não caminhariam juntos. Eles precisam explicar os motivos que os levaram a fazer esta composição”, afirmou.

O ex-prefeito argumentou que os irmãos Jayme Veríssimo e Júlio José de Campos (DEM) nunca permitiram a renovação de nomes, projetos e ideais, na Prefeitura de Várzea Grande. 

“Sempre fizeram questão de manter tudo do jeito que está, sob domínio da família! Muitos líderes deixaram de servir Várzea Grande, nos últimos 40 anos, por causa da mão de pilão dos caciques”, citou o coordenador geral.

Desde 1970, a família Campos acumumulou 10 mandatos na Prefeitura de Várzea Grande: Ary Leite de Campos (1971-74); Júlio Campos (1974-1978); Gonçalo Pedroso Branco de Barros (1978-1982); Jayme Campos (1983-1988, 1997-2000, 2000-2004); Nereu Botelho de Campos (1993-1996); e, por fim, Lucimar Sacre de Campos (2014-2020).

Imprimir