Imprimir

Imprimir Notícia

23 Nov 2020 - 11:40

Gaúchos continuam se abastecendo de milho do MS

Continua a tentativa dos compradores gaúchos de se abastecer no Mato Grosso do Sul, com pouco sucesso, por  enquanto, apenas lotes esporádicos, mas que deverão aumentar  à medida que faltar matéria-prima, antes do início da colheita. As informações foram divulgadas pela TF Agroeconômica.

“O milho local fechou o dia em R$ 90,00 em Ibirubá, R$ 89,50 em Vacaria, R$ 89,00 em Ijuí e Santa Rosa, R$ 87,00 em Passo Fundo e R$ 86,0 em Carazinho. As demais localidades estão entre R$ R$ 84,00 e R$ 86,00. O preço de exportação não teve indicação novamente, mas os vendedores estão buscando wash-out, porque, mesmo pagando prêmios, os preços compensam”, comenta.

Em Santa Catarina, a safra atingida pela estiagem e os compradores estão tentando se abastecer fora do estado. “Os  preços  do  milho  local  continuam  a  R$  91,00/saca em Campos Novos  e  a  R$  89,00  em  Concórdia,  Joaçaba  e  Mafra.  A  seguir  os preços  de  R$  86,00  no  Alto  Vale  do  Itajaí,  que  subiram  um real/saca. Em Chapecó a semana fechou a R$ 84,00/saca.  Os preços para o produtor fecharam a R$ 78,00/saca no Alto Vale do Itajaí, R$ 76,50 em Campos Novos, R$ 76,00 Concórdia e Joaçaba, R$ 74,00 em Pinhalzinho, R$ 70,25 em Xanxerê”, indica.

No Paraná, a nova queda do dólar aumentou a oferta. “Pedidas de R$ 80/saca no geral, mas o mercado comprador devagar essa semana. Negócios apenas em volumes regionais, menores. Preços negociados a R$ 78 FOB no Sudoeste. Compradores indicando abaixo  disso, por volta de R$ 76,00/saca como ideia para tentar negócio”, conclui a consultoria.

Imprimir